Vol 11 Num 1




Nota Sobre Abelhas Lestrimelitta  rufipes  (Freise) (Hymenoptera, Apidae), Atraídas por Armadilhas com Iscas Odoríferas, na Região Sul Fluminense do Estado do Rio de Janeiro

Luis H. S. Alves

Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, IB (UFRRJ)
email: lhsalves@hotmail.com

Jorge A. L. Forny

Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Florestais, IF (UFRRJ)
email: jalforny@hotmail.com.br

Paulo C. R. Cassino

Departamento de Entomologia e Fitopatologia, IB – UFRRJ
email: pr.cassino@uol.com.br

Maria C. A. Lorenzon

Departamento de Reprodução Animal, Instituto de Zootecnia (UFRRJ)
email: lorenzon@ufrrj.br

Francisco Racca-Filho

Departamento de Entomologia e Fitopatologia, IB – UFRRJ
email: fraccafo@ufrrj.br

Pedro Telles Ramos

Universidade Severino Sombra (USS) – Vassouras – RJ
email: ramos.ptelles@gmail.com

palavras-chave
abelha cleptoparasita, coleta de recursos, levantamentos, odor

publicado em: 10/01/2011





Resumo
O estudo foi realizado bimestralmente entre agosto de 2006 e maio de 2007 na Região Sul Fluminense do Estado do Rio de Janeiro. As armadilhas, modelo Carvalho-47, foram adaptadas e posteriormente montadas às 9 horas e retiradas 48 horas depois. Em cada ponto de coleta foram montadas 4 armadilhas, totalizando 20 armadilhas em toda a trilha. Durante o experimento, oito operárias de Lestrimelitta  rufipes  (Friese) foram capturadas, sendo sete atraídas por salicilato de metila e uma por cineole. Além dessas essências, foram utilizadas mais duas essências, eugenol e vanilina, porém essas duas essências não atraíram nenhum indivíduo. Todas as abelhas foram coletadas ao longo de novembro de 2006. Mesmo com ampla distribuição geográfica, L.  rufipes não havia sido registrada na região Sul Fluminense, sendo também o primeiro registro de coletas dessa espécie através de armadilhas com iscas odoríferas. Não foi possível identificar o porquê da atração das operárias de L.  rufipes ao salicilato de metila e cineole, uma vez que essas abelhas não visitam flores nem ninhos que poderiam conter tais fragrâncias. O método de coleta através de armadilhas com iscas odoríferas poderá ser empregado com diversos objetivos, entre eles, o de conhecer a riqueza e a distribuição desse gênero em diversas áreas.

como citar este artigo
Alves, L. H. S.; Forny, J. A. L.; Cassino, P. C. R.; Lorenzon, M. C. A.; Racca-Filho, F. e Ramos, P. T. Nota Sobre Abelhas Lestrimelitta  rufipes  (Freise) (Hymenoptera, Apidae), Atraídas por Armadilhas com Iscas Odoríferas, na Região Sul Fluminense do Estado do Rio de Janeiro. Biota Neotrop.  Jan/Mar 2011 vol. 11, no. 1 https://www.biotaneotropica.org.br/v11n1/pt/abstract?article+bn01311012011 ISSN 1676-0603.

Espécies citadas
check for this species in other resources Lestrimelitta  rufipes 



Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
© BIOTA NEOTROPICA, 2011