Vol 7 Num 2




Ictiofauna dos trechos alto e médio da bacia do rio Tibagi, Paraná, Brasil

Oscar Akio Shibatta

Universidade Estadual de Londrina
Departamento de Biologia Animal e Vegetal - Rod. Celso Garcia Cid, s/n, Campus Universitário, C.E.P. 86051-990, Londrina, PR, Brasil
email: shibatta@uel.br

Ana Maria Gealh

Universidade Estadual de Ponta Grossa
Departamento de Biologia Geral, Praça Santos Andrade, s/n, C.E.P. 84010-970, Ponta Grossa, PR, Brasil
email: anagealh@uol.com.br

Sirlei Terezinha Bennemann

Universidade Estadual de Londrina
Departamento de Biologia Animal e Vegetal - Rod. Celso Garcia Cid, s/n, Campus Universitário, C.E.P. 86051-990, Londrina, PR, Brasil
email: sirlei@uel.br

palavras-chave
conservação, alto rio Paraná, ictiofauna, rios, bacia do rio Tibagi

publicado em: 28/05/2007





Resumo
A ictiofauna de quatro trechos da bacia hidrográfica do rio Tibagi foi amostrada mensalmente de maio de 2001 a abril de 2002, com redes de espera (totalizando 1.000 m2) para analisar a dominância, constância e similaridade. Um total de 68 espécies (32 Characiformes, 32 Siluriformes, 2 Gymnotiformes e 2 Perciformes) e 2.758 exemplares foram capturados. O trecho com maior riqueza de espécies foi Tibagi abaixo (50 espécies), seguido por Tibagi acima (40 espécies), Iapó (35) e Fortaleza (14). No Fortaleza ocorreu o menor número de espécies, mas foi verificada a maior abundância, com 508 dos 877 exemplares capturados pertencentes à espécie Astyanax  paranae , o que elevou o índice de dominância desse local para 37,9%. As dez espécies mais abundantes corresponderam a 65,5% do total de exemplares coletados, apresentando uma proporção que variou de 3,9% a 18,6%. Do maior para o menor percentual, as espécies foram Astyanax  paranae , Astyanax  fasciatus , Prochilodus  lineatus , Hypostomus  sp. I , Hypostomus  regani , Rhamdia  quelen , Astyanax  eigenmanniorum , Apareiodon  ibitiensis , Apareiodon  affinis  e Leporinus  amblyrhynchus . Quanto à freqüência de ocorrência, 25 espécies foram capturadas em apenas um dos trechos; 11 em dois trechos; 25 em três; e apenas Rhamdia  quelen , Apareiodon  ibitiensis  e Apareiodon  affinis  foram capturadas em todos os trechos. Muitas espécies migratórias foram capturadas, destacando-se Prochilodus  lineatus  and Salminus  brasiliensis . A ictiofauna de Fortaleza, Iapó, Tibagi acima e Tibagi abaixo diferiu significativamente em riqueza de espécies, indicando que as assembléias de peixes são diferentes entre os trechos. Da análise de similaridade de Bray-Curtis, verificou-se maior similaridade entre Tibagi acima e Tibagi abaixo, seguido por Iapó e, finalmente, Fortaleza. Já pela análise de similaridade de Jaccard, a maior similaridade foi entre Iapó e Tibagi acima, depois Tibagi abaixo e Fortaleza.

como citar este artigo
Shibatta, O.A.; Gealh, A.M. and Bennemann, S.T. Ictiofauna dos trechos alto e médio da bacia do rio Tibagi, Paraná, Brasil. Biota Neotrop. May/Aug 2007 vol. 7, no. 2. http://www.biotaneotropica.org.br/v7n2/pt/abstract?article+bn02107022007 ISSN 1676-0603.

Espécies citadas
check for this species in other resources Apareiodon  affinis 
check for this species in other resources Apareiodon  ibitiensis 
check for this species in other resources Astyanax  eigenmanniorum 
check for this species in other resources Astyanax  fasciatus 
check for this species in other resources Astyanax  paranae 
check for this species in other resources Hypostomus  regani 
check for this species in other resources Leporinus  amblyrhynchus 
check for this species in other resources Prochilodus  lineatus 
check for this species in other resources Rhamdia  quelen 
check for this species in other resources Salminus  brasiliensis 



Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
© BIOTA NEOTROPICA, 2007