Vol 7 Num 2




Taxocenose de anuros de uma mata semidecídua do interior do Estado de São Paulo e comparações com outras taxocenoses do Estado, Brasil

Juliana Zina

Universidade Estadual Paulista Rio Claro
Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista Rio Claro, Estado de São Paulo, Brasil, Caixa Postal 199, C.E.P. 13506-970
email: juzina@rc.unesp.br

João Ennser

Universidade Estadual Paulista Rio Claro
Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista Rio Claro, Estado de São Paulo, Brasil, Caixa Postal 199, C.E.P. 13506-970
Sarah Cristina Piacentini Pinheiro

Universidade Estadual Paulista Rio Claro
Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista Rio Claro, Estado de São Paulo, Brasil, Caixa Postal 199, C.E.P. 13506-970
Célio Fernando Baptista Haddad

Universidade Estadual Paulista Rio Claro
Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista Rio Claro, Estado de São Paulo, Brasil, Caixa Postal 199, C.E.P. 13506-970
Luis Felipe de Toledo

Universidade Estadual Paulista Rio Claro
Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista Rio Claro, Estado de São Paulo, Brasil, Caixa Postal 199, C.E.P. 13506-970

palavras-chave
Fragmentação, distribuição espacial e temporal, composição de espécies

publicado em: 01/05/2007





Resumo
O presente estudo foi realizado em um fragmento de floresta semidecídua, Mata São José (MSJ), e em áreas adjacentes ao fragmento localizado no município de Rio Claro, Estado de São Paulo, Brasil. Informações sobre a composição e distribuição espacial e temporal de espécies de anuros foram coletadas entre agosto de 2002 e julho de 2003. Foram registradas 24 espécies, sendo que a maioria foi observada em atividade de vocalização e reprodução nas áreas abertas adjacentes ao fragmento. Apenas três espécies, Hypsiboas  lundii , Hypsiboas  prasinus  e Proceratophrys  boiei  foram observadas utilizando ambientes no interior do fragmento para a reprodução e apenas Hypsiboas  prasinus  foi registrada também em ambientes adjacentes ao fragmento. A maioria das espécies foi registrada durante a estação chuvosa da região e os ambientes temporários foram os mais utilizados para reprodução. A composição de espécies da MSJ foi comparada com a de outras 10 localidades com as seguintes fisionomias vegetais e status de conservação: floresta tropical preservada, ecótono de floresta ombrófila e floresta estacional semidecídua pouco preservada, Cerrado preservado e áreas antropizadas principalmente pela implantação de agricultura e pastagem. A composição de espécies da MSJ e da área de floresta estacional semidecídua foram mais similares entre si e com áreas perturbadas e área de Cerrado que quando comparadas a composição de espécies da área de floresta tropical preservada. Não houve correlação entre as distâncias e a similaridade na composição da anurofauna das localidades comparadas. Proceratophrys  boiei  e Hypsiboas  lundii  aparentemente são as espécies mais afetadas pelo processo de fragmentação ambiental no Estado de São Paulo, provavelmente devido a sua ecologia e dependência de ambientes mais florestados.

como citar este artigo
Zina, J.; Ennser, J.; Pinheiro, S.C.P.; Haddad, C.F.B. and Toledo, L.F. Taxocenose de anuros de uma mata semidecídua do interior do Estado de São Paulo e comparações com outras taxocenoses do Estado, Brasil. Biota Neotrop.  May/Aug 2007 vol. 7, no. 2 http://www.biotaneotropica.org.br/v7n2/pt/abstract?article+bn00607022007 ISSN 1676-0603

Espécies citadas
check for this species in other resources Hypsiboas  lundii 
check for this species in other resources Hypsiboas  prasinus 
check for this species in other resources Proceratophrys  boiei 



Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
© BIOTA NEOTROPICA, 2007