Vol 7 Num 2




Composição e diversidade de anfíbios anuros em dois ambientes de Mata Atlântica no Parque Estadual Carlos Botelho, São Paulo, sudeste do Brasil

Renato Augusto de Moraes

Universidade de São Paulo
Rua do Matão, Travessa 14, nº 321 - C.E.P. 05508-900 São Paulo, SP, Brasil
email: ramoraes.reptilia@gmail.com

Ricardo J. Sawaya

Instituto Butantan
Laboratório de Herpetologia, Instituto Butantan. Av. Doutor Vital Brazil, 1500. C.E.P. 05503-900 São Paulo, SP, Brasil
email: sawaya@butantan.gov.br

Walter Barrella

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Departamento de Ciências do Ambiente, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Praça José Ermírio de Moraes, 290. C.E.P. 18030-230 Sorocaba, SP, Brasil
email: barrella@sorocaba.pucsp.br

palavras-chave
abundância relativa, Amphibia, biodiversidade, conservação, dominância, espécies colonizadoras, floresta tropical, riqueza de espécies

publicado em: 01/05/2007





Resumo
A Mata Atlântica é caracterizada pela elevada riqueza e endemismo de espécies, e é um dos 25 hotspots de biodiversidade mundiais. Apresentamos informações sobre a composição e diversidade de espécies de anfíbios anuros em dois ambientes com diferentes graus de perturbação no Parque Estadual Carlos Botelho, SP, uma área de Mata Atlântica no sudeste do Brasil. Amostramos um açude em área alterada e uma lagoa em área preservada, através de procura auditiva e encontros ocasionais em 36 noites de observação em cada ambiente. As duas áreas foram comparadas em relação à composição, riqueza, dominância e abundância relativa de espécies. Apesar de próximos, cerca de 400 m, apenas duas espécies foram comuns aos dois ambientes. Na área alterada registramos 10 espécies (N = 518) e dominância de 46,7% de Hypsiboas albopunctatus, e na área preservada 11 espécies (N = 656) e dominância de 36,0% de Dendropsophus giesleri. A riqueza não foi significativamente diferente nos dois ambientes. A dominância estimada por rarefação na área preservada foi significativamente menor em relação à observada na área alterada. A capacidade das populações de algumas espécies em colonizar a área alterada, tolerâncias fisiológicas distintas entre as espécies e a dependência de microambientes específicos para a reprodução são possíveis fatores responsáveis pelos padrões observados. Sugerimos que alterações adicionais da cobertura original de Mata Atlântica na reserva poderão resultar em um decréscimo na diversidade alfa, devido a eliminação de espécies ecologicamente dependentes de ambientes florestais, e um conseqüente aumento na diversidade beta, resultante da colonização de espécies de área alterada ecologicamente mais generalistas. A riqueza ligeiramente maior e principalmente a menor dominância observada na área preservada indicam ser esta uma área que apresenta maior diversidade de espécies. Assim, a presença de florestas pouco perturbadas e/ou conservadas na reserva é fundamental para a manutenção da diversidade da anurofauna local.

como citar este artigo
Moraes, R.A. de, Sawaya, R.J. and Barrela, W. Composição e diversidade de anfíbios anuros em dois ambientes de Mata Atlântica no Parque Estadual Carlos Botelho, São Paulo, sudeste do Brasil. Biota Neotrop.  May/Aug 2007 vol. 7, no. 2 http://www.biotaneotropica.org.br/v7n2/pt/abstract?article+bn00307022007 ISSN 1676-0603



Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
© BIOTA NEOTROPICA, 2007