Vol 5 Num 2




RAPELD: uma modificação do método de Gentry para inventários de biodiversidade em sítios para pesquisa ecológica de longa duração.

William E. Magnusson

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Caixa Postal 478, C.E.P. 69011-970 Manaus AM, Brazil
email: anfe@inpa.gov.br

Albertina P. Lim

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Caixa Postal 478, C.E.P. 69011-970 Manaus AM, Brazil
Regina Luizão

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Caixa Postal 478, C.E.P. 69011-970 Manaus AM, Brazil
Flávio Luizão

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Caixa Postal 478, C.E.P. 69011-970 Manaus AM, Brazil
Flávia R. C. Costa

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Caixa Postal 478, C.E.P. 69011-970 Manaus AM, Brazil
Carolina Volkmer de Castilho

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Caixa Postal 478, C.E.P. 69011-970 Manaus AM, Brazil
V. F. Kinupp

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Caixa Postal 478, C.E.P. 69011-970 Manaus AM, Brazil

palavras-chave
Floresta tropical; inventário; planejamento do uso da terra; tamanho de parcela; forma de parcela; complementaridade biológica, amostragem

publicado em: 01/07/2005





Resumo
Este estudo descreve uma modificação do método de parcelas de 0.1 ha desenvolvido por Gentry, que nós adaptamos para sítios de pesquisa ecológica de longa-duração na Amazônia brasileira. Nosso objetivo foi desenvolver um método que fosse apropriado para pesquisas ecológicas de longa-duração (componente PELD), mas que permitissem inventários rápidos para avaliação da complementaridade biótica e planejamento do uso da terra na Amazônia (componente RAP). A filosofia por trás do método é a de maximizar a probabilidade de amostrar adequadamente as comunidades biológicas, para o que são necessárias áreas amostrais grandes, e ao mesmo tempo minimizar a variação nos fatores abióticos que afetam estas comunidades, o que requer amostragem de áreas pequenas. Para conseguir isto, as parcelas são longas e estreitas, com seu maior eixo orientado ao longo das curvas de nível do terreno. Este desenho minimiza a variação interna de topografia e solo em cada parcela, e permite o uso destas variáveis como preditoras das distribuições de espécies. O desenho pode ser usado para vários taxa e estágios de vida, ajustando a largura da parcela ou distribuindo sub-amostras ao longo da parcela. As parcelas são distribuídas sistematicamente em uma grade de trilhas, que é usada para amostrar taxa que não podem ser amostrados em parcelas pequenas. Cada grade de trilhas e parcelas constitui um sítio de pesquisa. A distribuição sistemática de parcelas na paisagem permite estimativas não tendenciosas da distribuição, abundância e biomassa das espécies em cada sítio, e comparações biogeográficas entre sítios. Os custos de implementação são moderados, considerando a grande produção gerada pelos estudos integrados.

como citar este artigo
Magnusson, W.E.; Lima, A.P.; Luizão, R.; Luizão, F.; Costa, F.R.C.; Castilho, C.V. and Kinupp, V.F. RAPELD: uma modificação do método de Gentry para inventários de biodiversidade em sítios para pesquisa ecológica de longa duração. Biota Neotrop.  Jul/Dez 2005, vol. 5, no. 2. http://www.biotaneotropica.org.br/v5n2/pt/abstract?point-of-view+bn01005022005 . ISSN 1676-0603



Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
© BIOTA NEOTROPICA, 2005