Vol 5 Num 2




Atividade reprodutiva e vocalizações de Leptodactylus  labyrinthicus  (Anura: Leptodactylidae) no sudeste do Brazil

Juliana Zina

Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista
Caixa Postal 199, 13506-970, Rio Claro, São Paulo, Brazil
email: juzina@rc.unesp.br

Célio F. B. Haddad

Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista
Caixa Postal 199, 13506-970, Rio Claro, São Paulo, Brazil

palavras-chave
Anura, Leptodactylus labyrinthicus, biologia reprodutiva, vocalizações, caça

publicado em: 01/07/2005





Resumo
Durante os meses de junho de 2001 a fevereiro de 2003 foram estudados os tipos de vocalizações e a atividade reprodutiva de duas populações de Leptodactylus  labyrinthicus  no Estado de São Paulo. As observações iniciaram-se antes do ocaso e terminaram por volta de 23:00 h. Ocasionalmente, indivíduos foram monitorados durante toda a madrugada. Dados sobre período reprodutivo, sítios de canto, comprimento rostro-cloacal dos adultos (CRC), sítios de desova e período de desova foram coletados. Leptodactylus  labyrinthicus  apresentou padrão reprodutivo prolongado associado ao período de chuvas na região. Os machos foram encontrados vocalizando às margens de corpos d’água temporários ou permanentes, começaram suas atividades de vocalização ao entardecer e cessaram entre 23:00 e 24:00 h. Durante o pico da estação de vocalização (dezembro a janeiro) a atividade de vocalização cessou por volta de 04:00 e 05:00 h. Foram gravados três tipos de vocalizações com fins reprodutivos: canto de anúncio, canto territorial e canto de corte. O canto de anúncio foi a vocalização mais comumente emitida. Não foi observado dimorfismo sexual quanto ao CRC. No entanto machos de uma das populações apresentaram CRC significantemente maior do que o de machos da outra população estudada. Provavelmente esta diferença deve-se a atividade de caça à espécie realizada em uma das áreas e os machos maiores poderiam estar sendo exterminados da população. As desovas foram encontradas às margens de corpos d’água temporários, protegidas por vegetação, durante os meses de outubro e novembro de 2001/2002. Nas desovas o número de óvulos fertilizados correspondeu a aproximadamente 6,5& do total de óvulos. Os óvulos não fertilizados possivelmente são usados pelos girinos como fonte de alimento. O diâmetro médio dos ninhos de espuma foi de 25,5 cm e a altura média de 11,4cm.

como citar este artigo
Zina, J. and Haddad, C.F.B. Atividade reprodutiva e vocalizações de Leptodactylus  labyrinthicus  (Anura: Leptodactylidae) no sudeste do Brazil. Biota Neotrop.  Jan/Jun 2005, vol. 5, no. 2. http://www.biotaneotropica.org.br/v5n2/pt/abstract?article+BN00605022005 . ISSN 1676-0611

Espécies citadas
check for this species in other resources Leptodactylus  labyrinthicus 



Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
© BIOTA NEOTROPICA, 2005