Vol 11 Num 1




Diversidade de características funcionais dos frutos carnosos em uma área de Mata Atlântica

Mauro Galetti

Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Departamento de Ecologia, C.P. 199, 13506-900 Rio Claro, SP, Brazil
Marco A. Pizo

Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Departamento de Zoologia, C.P. 199, 13506-900 Rio Claro, SP, Brazil
email: pizo@rc.unesp.br

L. Patrícia C. Morellato

Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Departamento de Zoologia, C.P. 199, 13506-900 Rio Claro, SP, Brazil

palavras-chave
dispersão de sementes, frugívoros, síndromes de dispersão, composição química de frutos

publicado em: 25/02/2011





Resumo
A produção de frutos carnosos é a estratégia mais comum adotada por plantas arbóreas tropicais para dispersar suas sementes. Poucos estudos têm documentado variações em nível de comunidade na morfologia e composição química de frutos carnosos em comunidades tropicais ricas em espécie. Nós examinamos a diversidade funcional das características morfológicas e químicas dos frutos de 186 espécies, representando 57 famílias de plantas em uma área de planície coberta por Mata Atlântica bem preservada no sudeste do Brasil. Estávamos particularmente interessados em associar as características morfológicas e químicas dos frutos a seus principais dispersores de sementes: aves, mamíferos ou "misto" (i.e. frutos consumidos por aves e mamíferos). As características morfológicas e químicas dos frutos no geral se assemelharam a padrões observados em outras partes do mundo. Frutos consumidos por aves tendem a ser menores do que os frutos de mamíferos, apresentando predominantemente cor preta ou vermelha, enquanto os frutos de mamíferos são geralmente amarelos ou verdes. Frutos consumidos por mamíferos são mais variáveis do que os frutos de aves em relação às características morfológicas, enquanto o inverso é verdadeiro para as características químicas. Frutos "mistos"assemelham-se aos frutos consumidos exclusivamente por aves em relação aos padrões de variação das características morfológicas e químicas, o que sugere serem eles frutos primariamente ornitocóricos que são também explorados por mamíferos. Frutos "mistos"são comuns em florestas tropicais e representam excelente oportunidade para contrastar a efetividade de diferentes grupos funcionais de frugívoros ao dispersar a mesma espécie de planta.

como citar este artigo
Galetti, M.; Pizo, M. A. e Morellato, L. P. C. Diversidade de características funcionais dos frutos carnosos em uma área de Mata Atlântica. Biota Neotrop.  Jan/Mar 2011 vol. 11, no. 1 http://www.biotaneotropica.org.br/v11n1/pt/abstract?article+bn02811012011 ISSN 1676-0603.



Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
© BIOTA NEOTROPICA, 2011